Dossiê Jerusa Pires Ferreira

Na preparação deste dossiê, que durou quase dois anos, tive o prazer de estar em contato permanente com a obra de Jerusa Pires Ferreira e seus colaboradores. A primeira impressão, depois de ler e reler vários de seus artigos e textos sobre ela que colocamos online em primeira mão neste dossiê, é a grandeza de sua obra e de sua personalidade. Grandeza na qualidade e na quantidade de publicações, grandeza também sobre os temas que aborda e ainda o percurso inovador que sua pesquisa traça: dos recônditos russos, da Idade Média aos recôncavos baianos e recantos do sertão nordestino contemporâneo.

O Dossiê Jerusa Pires Ferreira é um daqueles dossiês que pretende abarcar em sua completude o tema proposto. Reunimos aqui bibliografia, biografia, depoimentos, entrevistas, artigos, resenhas, e diversos outros textos sobre a intelectual. Os números de sua trajetória impressionam e inspiram. São 210 publicações entre livros, artigos, traduções, textos de jornais, resenhas e apresentações de livros. Esta incrível performance da pesquisa e da escrita jerusiana pode ser retraçada através dos temas que ela como ninguém privilegia: cultura das bordas; folhetos de cordel e livros populares; literatura e poesia; oralidade e performance; novelas de cavalaria; cultura e memória; livros e história da edição.

Para fazer jus à tal diversidade e riqueza de temas, debates e teorias, começamos este dossiê com a publicação de uma mini-biografia com várias fotos suas, ao longo dos últimos anos, a republicação de quatorze de seus artigos e a disponibilização de dez links de outros textos já online através de sites de revistas nacionais e internacionais, em português e espanhol. Colocamos ainda quatro entrevistas inéditas, incluindo uma exclusivamente em áudio (brevemente online), e ainda outras duas (através de links) já publicadas e disponíveis na rede da internet.

Apresentamos sete resenhas de seus livros (Fausto no Horizonte, Armadilhas da Memória, Livro de São Cipriano, Oralidade em Tempo e Espaço) e mais uma de suas cinco traduções dos livros do medievalista suíço-canadense Paul Zumthor. Doze pesquisadores e professores convidados testemunham sobre a trajetória da pesquisadora no Brasil (Bóris Schnaiderman, Bráulio do Nascimento, Marlyse Meyer, J. Guinsburg) e no exterior (Jacques Migozzi, Wladimir Krisinski) e ainda agregamos à este dossiê um artigo inédito baseado em seus estudos sobre a memória e o sertão no cinema brasileiro.

Entrar em contato com a obra de Jerusa, é estar em contato com o Brasil. Um Brasil aberto aos quatro ventos e cantos do mundo, antenado com o moderno e o arcaico... numa movência de saberes e conhecimentos. Reler seus textos é um prazer; escritora hábil, sua escritura flui nos instruindo e nos fazendo descobrir novas façanhas dos contextos e tessituras culturais, midiáticas e literárias.

Falar do trabalho de Jerusa é mergulhar num universo de mitos e lendas das histórias orais; é submergir no universo rico de um intelectual moderno e à frente de seu tempo, compondo o erudito com o popular, o centro e as bordas; é se inserir num mundo de histórias e conceitos que remetem aos tempos medievos. E, ainda, às histórias das terras áridas e férteis de estórias do sertão nordestino. Esse trânsito que a priori parece ser inusitado, ela mostra que a ponte que aparentemente os separa é que traz a verdade de suas existências. As histórias circulam, como querem os contos e as tradições orais, sem fronteiras temporais ou espaciais.

O Dossiê Jerusa Pires Ferreira na Revista Intermídias é apenas uma das muitas fontes de pesquisa sobre esta intelectual impar. O dossiê pretende ser um aglutinador de referências sobre a obra da pesquisadora. Ele será constantemente atualizado e poderá ser acessado através do endereço: www.intermidias.com/jerusa.

E por último, gostaria de agradecer vívidamente à todos aqueles (veja lista completa no expediente: Colaboradores) que responderam de imediato com ávido intuito de colaborar neste que considero ser um importante passo que a Revista Intermídias junto com o Centro de Pesquisas da Oralidade da PUC-SP dá em direção à democratização do conhecimento no país e a valorização de um rico e essencial patrimônio da pesquisa brasileira sobre a literatura e a cultura popular.

Boa Leitura, e aguardamos a sua colaboração na manutenção e atualização deste importante acervo.
Hudson Moura